Conecte-se Conosco

Destaque

Musical que homenageia Belchior planeja turnê nacional

Publicado

em

“Belchior – Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro – O Musical”, que já fez apresentações em diferentes regiões do país, com enorme sucesso, realiza únicas apresentações dia 5, 6 e 7 de Agosto Sala Nelson Pereira dos Santos

“Belchior – Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro – O Musical”, retorna aos palcos com novos textos e músicas para celebrar a poética do compositor cearense Antônio Carlos Belchior. A peça, dirigida por Pedro Cadore, que também assina a organização de textos ao lado de Cláudia Pinto, realiza únicas apresentações nos dias 5, 6 e 7 de Agosto na Sala Nelson Pereira dos Santos, Niterói (RJ).

O musical faz um recorte de sua juventude através de uma dramaturgia formada por trechos de entrevistas do próprio cantor. Entrelaçando seus pensamentos acerca de um mundo desconcertado, revive apresentações de seu show em diversas fases da vida. Na história, o ator e cantor Pablo Paleologo vive o cantor cearense, enquanto Bruno Suzano interpreta o “Cidadão Comum”, personagem recorrente nas canções de Belchior e de certa forma seu alter ego.

“Mais do que sua biografia, a peça pretende mostrar ao espectador a filosofia de um dos ícones mais misteriosos da Música Popular Brasileira. Queremos trazer uma sessão de nostalgia aos fãs e aos que não conhecem sua poesia inigualável”, ressalta o diretor Pedro Cadore.

Além dos atores, uma banda ao vivo com quatro músicos – Silvia Autuori (baixo/violino), Fabiano Txai (bateria), Thomas Lenny (teclado), Rico Farias (violão/guitarra). No repertório sucessos como: ‘Alucinação’, ‘Apenas Um Rapaz Latino Americano’, ‘A Palo Seco’, ‘Na Hora do Almoço’, ‘Todo Sujo de Batom’, ‘Coração Selvagem’, ‘Medo de Avião’, ‘Mucuripe’, ‘Como Nossos Pais’, ‘Paralelas’, ‘Velha Roupa Colorida’, ‘Sujeito de Sorte’.

“Com o espetáculo queremos marcar o resgate de Antônio Carlos Belchior, trazendo à tona seu discurso ainda atual em relação a política brasileira. O cantor acreditava na potência transformadora da arte na vida das pessoas e diante de um cenário repleto de insegurança sobre o futuro, a voz desse belíssimo poeta se faz necessária para pensarmos um novo mundo”, completa Cadore.

A história da peça, produzida pela R+Marketing e Cadore Produções Artísticas, passou pela família do cantor, que deu o aval e ficaram muito felizes com o resultado mostrado no palco.

“Nos emocionamos em ver uma produção sobre a obra do nosso pai tão alinhada com a proposta artística dele. O foco nas palavras de Belchior, tanto de músicas quanto de entrevistas, enaltece o compromisso do espetáculo com a sua filosofia. Desejamos vida longa ao musical e que ele alcance o Brasil inteiro. Parabéns a todos pelo lindo trabalho e empenho”, celebram Camila e Mikael Henman Belchior, filhos do homenageado.

O espetáculo, que começou sua trajetória em abril de 2019 no Teatro João Caetano (RJ), já foi aplaudido por mais de 20 mil pessoas em importantes teatros do Brasil: Theatro José de Alencar (CE), Theatro Via Sul (CE), Teatro Liberdade (SP), Sala Municipal Baden Powell (RJ), Teatro Rival (RJ), entre outros.

Os ingressos para “Belchior: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro” estão à venda pelo https://bileto.sympla.com.br/event/75141/d/149574/s/984130

Publicidade    
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Recomendados

EM ALTA